A THQ Nordic revelou hoje, 16 de agosto, seu novo jogo de terror gótico, chamado Black Mirror, que está sendo considerado uma re-imaginação da famosa série da Netflix de mesmo nome, embora não tenha nem uma ligação com a produção do serviço de streaming. Contudo, a boa notícia agora é que, de acordo com o anúncio oficial da editora de games, o título terá suporte para a plataforma Linux.

O jogo de estratégia em tempo real Ashes of the Singularity, famoso também por ser o primeiro game lançado com suporte ao DirectX 12, finalmente deve ganhar seu port para a API Vulkan. A novidade deve chegar por meio da próxima atualização do título, que tem data marcada para lançamento na próxima semana, mais precisamente em 24 de agosto. Outra boa notícia é que o game se tornará multiplataforma, podendo ser anunciado para Linux.

O driver open source que oferece suporte para a API Vulkan na plataforma Linux, o RADV, está cada vez mais recebendo melhorias para oferecer aos usuários um melhor suporte para GPUs do lado "vermelho da força". Um bom exemplo disso é que recentemente o driver recebeu correções cruciais para melhorar o suporte com placas de vídeo AMD GCN 1.0 "Southern Islands" e GCN 1.1 "Sea Islands", ou seja, hardwares da série Radeon HD 7000, que atualmente são suportadas pelo driver proprietário AMDGPU-PRO com a Vulkan.

Foi lançada recentemente uma nova versão da dock criada especialmente para quem ama o ambiente gráfico KDE Plasma 5. Estamos falando da Latte Dock que chegou à sua versão 0.7 e traz várias novidades, como é o caso do suporte para layouts dinâmicos e layouts diferentes por atividades, modo básico e avançado para a tela de configurações e a exibição de dicas ao passar a seta do mouse, por exemplo, sobre um app em execução ou applet.

Com a chegada dos novos modelos de placas Radeon RX Vega, a AMD decidiu lançar também uma nova versão do seu driver de vídeo proprietário para a plataforma Linux, sendo o ideal para quem está de olho nos novos produtos da companhia. Trata-se do AMDGPU-PRO 17.30 que, além do suporte para as novas GPUs com arquitetura Vega, suporta oficialmente o recém-lançado Ubuntu 16.04.3 LTS (Xenial Xerus).

Entre as várias promessas de ports de jogos AAA que já deveriam ter sido lançados para a plataforma Linux, fica difícil escolher apenas um game para ser o felizardo a chegar no sistema do pinguim, principalmente quando são títulos queridos pelos jogadores. Ao que parece, a Feral Interactive pode estar passando pelo mesmo problema e, agora, a desenvolvedora quer saber de você qual game deve ser o próximo a receber um port para Linux.

Se você é um usuário do Ubuntu ou de algum de seus derivados e quer testar a implementação DC      "display code"      para o driver open source AMDGPU, mas não quer ter que compilar um novo kernel Linux com o recurso para ir à prova com a sua placa de vídeo da AMD, temos uma boa notícia para você: já é possível baixar e instalar um kernel pronto e com a novidade já habilitada para ser usada.

Com base no recém-lançado Wine 2.14, o Wine Staging 2.14 foi oficialmente anunciado na última quarta-feira (09) trazendo mais melhorias de desempenho para o gerenciador de heap, várias correções de bugs e novos recursos, como é o caso de uma implementação básica para o User Access Control (UAC), que o Windows usa para limitar ou conceder direitos de usuário ou de administrador.

Já está quase certo de que a implementação AMDGPU DC      também conhecida como "DC" ou "DAL"      não fará parte do próximo ciclo de desenvolvimento do Linux Kernel 4.14, mas, felizmente, isso não impede que o recurso, que deve beneficiar os usuários do driver de vídeo open source da AMD no sistema do pinguim, tenha o seu código atualizado com correções e novos recursos. Uma boa prova disso é que foram anunciados na última quarta-feira (09) cerca de 120 novos patches de código.

Embora já fosse possível obter sempre as últimas versões do driver de vídeo proprietário da NVIDIA no openSUSE Tumbleweed sem correr o risco de quebrar o sistema operacional por conta das constantes atualizações do kernel Linux, por exemplo, graças a repositórios criados pela comunidade, contudo, a dona da linha GeForce e a SUSE se juntaram para tornar isso algo um pouco mais "oficial".

Lançado no final de maio para Windows, MXGP3 é considerado um dos melhores jogos de motocross da atualidade, oferecendo bons gráficos e jogabilidade. Felizmente, não deve demorar muito para que uma versão do game para a plataforma Linux seja oficialmente lançada. Embora ainda não exista algum anúncio oficial, o site da Virtual Programming, desenvolvedora responsável por diversos ports de peso para o sistema do pinguim, destaca o título em versão alpha para Linux.

A partir desta terça-feira (08) o sistema operacional Fedora 24 chegou oficialmente ao fim da vida (EOL) e não deve mais receber atualizações de segurança ou de software. Os usuários agora são aconselhados a atualizarem os seus PCs e notebooks para uma versão mais recente e, claro, com suporte oficial por parte dos desenvolvedores da distribuição Linux, como o recém-lançado Fedora 26.

A Mozilla anunciou hoje, 8 de agosto, que o Firefox 55 já está disponível para download. A atualização traz funcionalidades inovadoras e melhorias de desempenho na navegação, porém, o maior destaque mesmo fica por conta do suporte inicial para WebVR, fazendo com que o navegador da raposa seja o primeiro browser a oferecer a tecnologia para os usuários de desktop, permitindo a visualização de conteúdos em realidade virtual.

Já não é mais novidade para ninguém que o Ubuntu 17.10 (Artful Aardvark) será a primeira versão do sistema operacional que passará a oferecer por padrão o ambiente gráfico GNOME ao invés do Unity 7. Contudo, isso não impede que os desenvolvedores deixem o GNOME o mais familiar possível com o que é o refecido atualmente com o Unity 7 que, após tantos anos, acabou se tornando marca registrada do Ubuntu.

Os desenvolvedores da Valve anunciaram nesta segunda-feira (07) que a atualização 2.121 do SteamOS já pode ser utilizada por uma maior número de adeptos do sistema operacional, estando agora disponível no canal "brewmaster" estável, permitindo que os usuários tenham acesso a uma versão mais recente do kernel Linux e todas as atualizações de segurança mais recentes dos repositórios de software do Debian 8 "Jessie".

É isso mesmo que você está pensando: o Wayland será o servidor de exibição padrão no Ubuntu 17.10 (Artful Aardvark). Embora fosse este o plano desde o início, os desenvolvedores da Canonical ainda tinham dúvidas em adotar o Wayland como o padrão no lugar do Xorg, fazendo até mesmo com que Will Cooke, líder da equipe do Ubuntu Desktop, afirmasse que o "Wayland ainda não estava pronto".