A equipe por traz do sistema operacional Endless OS decidiu que é hora de usar o BFQ (Budget Fair Queuing) como o I/O scheduler padrão ao invés do CFQ, uma vez que prioriza as cargas de trabalho interativas e deve proporcionar uma melhor experiência para seus usuários, especialmente quando os aplicativos podem ser atualizados em segundo plano.

Embora a Radeon RX 590, lançada esta semana, seja apenas mais uma atualização das placas Polaris, a pilha de drivers de vídeo open source para Linux ainda não está funcionando bem com a nova GPU. Isso é uma surpresa, considerando que o PCI ID foi adicionado meses atrás e já faz algum tempo que o suporte para GPUs Polaris no sistema do pinguim está bem maduro.

Semelhante ao que aconteceu com o GNOME, um engenheiro da NVIDIA está trabalhando em um back-end da biblioteca EGLStreams para o KWin, o compositor e gerenciador de janelas do ambiente gráfico KDE Plasma. Isso permitirá que o driver proprietário da empresa possa funcionar melhor com o KDE no Wayland.

Foi lançado nesta quinta-feira (15) o Deepin 15.8, que chega trazendo mais aprimoramentos para o design e alguns novos recursos. Além disso, a imagem ISO da distribuição Linux teve uma redução de 200MB, o centro de controle foi redesenhado e os aplicativos nativos desenvolvidos pelo próprio projeto foram refinados, na esperança de oferecer aos usuários uma experiência mais bonita e eficiente.

O mais recente projeto de código aberto da Microsoft sob a licença MIT é o "Shader Conductor", criado especialmente para permitir a compilação cruzada da linguagem de programação de alto nível utilizada na criação de shaders HLSL (High Level Shading Language) para outras linguagens, incluindo o uso da GLSL (OpenGL Shading Language) para o OpenGL e Vulkan.

Recentemente, o próximo Mesa 18.3 entrou no estágio "feature freeze" de desenvolvimento, que é quando não são mais implementados novos recursos, mas apenas correções para problemas que são reportados por aqueles interessados em ajudar com testes. Agora, a nova versão da biblioteca gráfica deve ser lançada em cerca de duas semanas com diversos novos recursos e melhorias.

Desde que o driver Vulkan oficial da AMD, o "AMDVLK", teve seu código aberto, não houve "lançamentos", mas sim novos códigos semanais que são retirados do repositório de desenvolvimento interno. Agora, surpreendentemente na manhã da última segunda-feira (13), a empresa lançou oficialmente a versão 2018.4.1 do seu driver open source para Linux.

Embora não tenhamos tido muito o que falar sobre o "Iris", driver Gallium3D da Intel em desenvolvimento, como o futuro driver Mesa para o OpenGL para os mais recentes hardwares gráficos da empresa, ele continuou progredindo muito bem desde a sua primeira aparição formal em setembro. Trata-se do novo projeto do Intel Open-Source Technology Center, como um esforço para reformular o suporte ao OpenGL e um dia provavelmente substituirá o atual driver "i965" do Mesa.

Embora a Microsoft tenha anunciado para todos que ama o Linux, seu comum e muito básico mouse para OEM não tem sido devidamente suportado pelo kernel Linux. Felizmente, agora o código HID do kernel está finalmente obtendo um patch com correção para lidar melhor com o periférico da empresa. Entre os problemas reportados por usuários, estão desconexões a cada minuto.

O smartphone Librem 5 teve sua data de lançamento originalmente programado para janeiro de 2019 e seus kits de desenvolvimento já deveriam estar disponíveis, mas foram adiados para pelo menos agosto deste ano e, nos meses seguintes, aconteceu vários atrasos. No mês passado, a Purism afirmou que os kits seriam lançados "muito em breve", o que acredita-se ser em dezembro.

A NVIDIA esteve trabalhando nos últimos dias em um novo driver open source, chamado "i2c-nvidia-gpu", que tem como principal objetivo lidar com o controlador USB Type-C que é acessível por I2C. Isso é útil para as novas placas de vídeo da empresa, que possuem uma porta USB Type-C para headsets VR de próxima geração usando o padrão VirtualLink.

A Samsung anunciou nesta quinta-feira (8) o beta fechado do seu aplicativo “Linux on DeX” (anteriormente conhecido como Linux on Galaxy) para todos os desenvolvedores interessados em testar a novidade, que permite que os donos de dispositivos específicos da empresa possam "executar" a área de trabalho do Ubuntu juntamente com o Android.

A NVIDIA lançou hoje (8) mais uma nova versão beta do seu driver de vídeo para a plataforma Linux, a 415.13, que chega trazendo mais correções e melhorias para alguns dos recursos introduzidos na série anterior, a 410.xx, responsável por oferecer suporte para as GPUs RTX "Turing", bem como suporte inicial para o ray-tracing com a Vulkan.

No mês passado, a Vulkan ganhou uma extensão "não oficial" para que esforços como o DXVK possam suportar a funcionalidade Stream Output do Direct3D 11 com a API gráfica multiplataforma. Agora, outra nova extensão está sendo desenvolvida separadamente para ajudar a melhorar o desempenho ao executar jogos que antes eram exclusivos apenas do Windows no Linux.

Embora, infelizmente, com a recente atualização do Windows 10 de outubro de 2018 não exista nenhuma melhoria importante no desempenho de I/O para o recurso Windows Subsystem for Linux (WSL), há vários outros novos recursos, bem como a adição da WLinux, distribuição Linux baseada no Debian criada especificamente para uso no WSL, estando disponível através da Microsoft Store.

Após tirar um curto período de férias, que serviu para repensar a sua estratégia de como liderar os trabalhos realizados no Linux Kernel, Linus Torvalds está de volta e iniciou um novo ciclo de desenvolvimento para as próximas 6 semanas, desta vez, diferente do que se poderia imaginar, para a versão 4.20, e não a 5.0 que só deve chegar em meados de 2019.