Foi lançado hoje, 16 de outubro, o Elementary OS 5.0 "Juno" para tornar a experiência do desktop Linux mais agradável para competir com o macOS e Windows; uma verdadeira alternativa rápida, aberta e que respeita a privacidade dos usuários. A nova versão do sistema operacional está mais refinada e conta com "uma tonelada de atualizações e melhorias" para aprimorar ainda mais a produtividade para usuários novos e experientes.

A NVIDIA lançou nesta terça-feira (16) uma nova versão do seu driver de vídeo para a plataforma Linux, a 410.66, que também chega como o primeiro lançamento estável da série 410.xx e vem com suporte para a GeForce RTX 2070, bem como para a RTX 2080/Ti, as novas placas da empresa anunciadas recentemente que são equipadas com GPUs com arquitetura Turing.

Embora a CodeWeavers estivesse ocupada nós últimos dias trabalhando em melhorias para o "Proton", da Valve, para oferecer uma ótima experiência ao executar jogos no Linux que antes eram exclusivos apenas do Windows, os desenvolvedores da empresa não esqueceram do CrossOver e anunciaram hoje (16) uma nova versão do aplicativo, a 18, que traz mais novidades para os jogadores.

Entre os novos recursos que devem ser implementados no próximo Linux Kernel 4.20      que provavelmente será renomeado para a versão 5.0 por conta de preferências de numeração de Linus Torvalds     , está um novo subsistema de conexões sem fio dentro do código de rede do kernel. Trata-se da LoRa, uma tecnologia de comunicação de dados digital sem fio de longo alcance e baixo consumo de energia.

No início do ano, o GitHub tinha mais de 2 mil projetos que faziam referência a Vulkan, o que já mostra que muitos desenvolvedores estão interessados na API gráfica de baixo nível, bem como se familiarizando com aquela que é a alternativa multiplataforma para a Metal e DirectX 12, da Apple e Microsoft respectivamente. Agora, a plataforma de hospedagem de código-fonte já passou a casa dos 2.500 projetos relacionados com a Vulkan.

No início do mês de setembro, relatamos que desenvolvedores de diferentes empresas interessadas na Vulkan, incluindo a NVIDIA, estavam trabalhando em uma nova extensão para a API gráfica para suportar o Transform Feedback, algo que deve ajudar a corrigir problemas de renderização em jogos, como The Witcher 3. Agora, o DXVK 0.90 chega com suporte para Stream Output do Direct3D 11 graças a nova extensão VK_EXT_transform_feedback.

No final do mês de agosto, a UBports anunciou a atualização OTA-4 para o Ubuntu Touch para atualizar a base do sistema operacional móvel para o Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus), além de implementar também novas versões de componentes importantes sobre o capô. Agora, foi lançado o update OTA-5, que chega trazendo mais melhorias e um novo navegador web.

Os drivers open source do Linux que lidam com as placas de vídeo Radeon ganharão muito em breve o tão aguardado suporte ao FreeSync. Foi só no mês passado que a AMD começou a publicar novos patches do FreeSync para o Linux. Parte do motivo pelo qual demorou tanto foi para chegar a um consenso com os desenvolvedores de drivers da Intel e outras partes interessadas que querem se beneficiar do recurso, podendo também optar por implementar esse suporte da mesma forma.

Após a iniciativa da Microsoft de se juntar à Open Invention Network (OIN) e permitir que grande parte de sua vasta coleção de 60 mil patentes seja agora utilizada por empresas e desenvolvedores que trabalham com o Linux e o ecossistema open source, a Free Software Foundation (FSF) parece ter gostado da decisão, mas quer que a empresa de Redmond faça mais.

Faltando apenas uma semana para o lançamento, o Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish) chegou à etapa final de seu ciclo de desenvolvimento, chamada de "Final Freeze". Isso significa que, deste ponto até a versão final, apenas problemas críticos serão corrigidos. É claro que os desenvolvedores precisariam da ajuda da comunidade para testar as imagens ISO antes de chegarem aos canais estáveis, então eles estão trabalhando para anunciar o RC nos próximos dias.

Segundo fontes próximas ao site Kotaku, a Microsoft está planejando adquirir a desenvolvedora independente Obsidian Entertainment, responsável por games como a franquia Pillars of Eternity e KOTOR 2, ambos com suporte para Linux, bem como South Park: The Stick of Truth e Fallout: New Vegas. A informação pode chegar como uma má notícia especialmente para os jogadores Linux que são fãs de RPGs do estúdio.

O GNOME 3.32, que entrou recentemente em sua fase de desenvolvimento, será a próxima grande versão do popular ambiente gráfico para distribuições Linux, com lançamento previsto para 13 de março de 2019. De acordo com Adrien Plazas, desenvolvedor no projeto GNOME, está também será a versão que estará disponível no smartphone focado em segurança e privacidade Librem 5.

A Canonical, empresa por trás do popular Ubuntu, anunciou hoje (11) que uma versão beta do Plex Media Server já está disponível como um aplicativo Snap para o seu sistema operacional e outras distribuições Linux que também suportam a tecnologia Snappy. Vale lembrar que o serviço de mídia já estava anteriormente disponível no sistema do pinguim nos formatos de pacote DEB e RPM.

Pegando muita gente de surpresa, a Microsoft anunciou hoje (10) à sua entrada na Open Invention Network (OIN) para "proteger o Linux e o código aberto". Com isso, a empresa de Redmond vai compartilhar 60 mil patentes com outras empresas e desenvolvedores de projetos de código aberto, protegendo especialmente quem trabalha com o Linux de processo judiciais envolvendo propriedade intelectual. Por outro lado, a Microsoft também terá acesso gratuito às centenas de milhares de patentes de outras companhias.

Agora que o KDE Plasma 5.14 já está oficialmente disponível, a equipe de desenvolvimento do ambiente gráfico está concentrando seus esforços no próximo grande lançamento, o KDE Plasma 5.15, que contará com várias melhorias de desempenho e adicionará novos recursos para os principais aplicativos e componentes, bem como diversas correções sob o capô.

Na semana passada, alguns usuários com placas de vídeo da AMD se depararam com uma regressão que foi causada pela adição de uma mudança, que aumenta os valores de clock da GPU, no driver de DRM AMDGPU do Linux Kernel 4.18. O problema causou um grande aumento no consumo de energia quando o sistema operacional estava ocioso.