Depois de resistir ao Gallium3D, arquitetura para construir drivers de gráficos 3D, na década passada, preferindo continuar mantendo apenas seu driver clássico i965, presente no Mesa, e tudo o que investiu em sua pilha de compiladores, parece que os tempos estão mudando conforme a equipe open source da Intel está iniciando o desenvolvimento de um novo e moderno driver Gallium3D.

Após quatro semanas desde o lançamento do Wine 3.13, o aplicativo finalmente ganhou uma nova versão de desenvolvimento, a 3.14, que chega trazendo suporte para descompressão de texturas DXTn (também conhecido como S3TC) no upload da GPU dentro do código do WineD3D. Além disso, também foi adicionado a capacidade de diferimento para ações de instalações MSI.

A AMD lançou na última sexta-feira (17) uma nova versão do seu driver de vídeo para a plataforma Linux, o Radeon Software for Linux 18.30 (antes conhecido como AMDGPU-PRO), para as GPUs Radeon. Entre as novidades, está o suporte oficial para as recém-anunciadas AMD Radeon PRO WX 8200 e a implementação inicial de recursos semelhantes aos oferecidos pelo Radeon WattMan, o utilitário de gerenciamento de energia da AMD.

Dando continuidade ao seu incrível progresso no sentido de ajudar os jogadores Linux a jogar seus jogos favoritos do Windows no Linux, o DXVK 0.70 chega com uma novidade que muitos aguardavam desde a criação do projeto. Trata-se do suporte inicial para o Direct3D 10 sobre a Vulkan, o que permite que mais games sejam executados, além dos títulos que fazem uso do Direct3D 11.

Atualmente, os usuários Linux que possuem um laptop com a tecnologia Optimus podem recorrer ao driver oficial da NVIDIA, que permite escolher usar os gráficos integrados da Intel ou a GPU NVIDIA. No entanto, a atual solução oferecida pela empresa nem sempre funciona como o esperado, onde deveria passar todo o trabalho pesado para o chip gráfico mais potente, como acontece no Windows.

De acordo com informações do SteamDB, que recentemente vieram à tona em uma publicação no Reddit, a Valve pode estar trabalhando nos bastidores em um recurso muito aguardadas pelos jogadores, especialmente aqueles que tem vontade de migar de vez para o Linux, porém, ainda não o fizeram pelo fato de seus games favoritos não terem suporte para a plataforma ou por contas dos aplicativos disponíveis exclusivamente para isso possam ainda parecer complicados para iniciantes.

Foi lançado na última segunda-feira (13) o DaVinci Resolve 15, que chega trazendo integração total de efeitos visuais e gráficos em movimento, adiciona ainda mais ferramentas de áudio, inclui centenas de novos recursos e aprimoramentos. O software também oferece uma página Fusion completamente nova com mais de 250 ferramentas para composição, pintura, partículas, títulos animados e muito mais.

No mês de junho, a Harebrained Schemes, desenvolvedora de BATTLETECH, afirmou que estava fazendo um "bom progresso" com a versão para a plataforma Linux do game, o que renovou a esperança dos jogadores interessados no título, mas, desde então, não tivemos mais atualizações relacionadas ao trabalho realizado pelo estúdio para o muito aguardado lançamento do jogo no sistema do pinguim.

O DXVK, famosa implementação que permite rodar jogos Direct3D 11 sobre a API Vulkan com o Wine, agora deve suportar também games desenvolvidos com o Direct3D 10. A abordagem usada é semelhante ao do projeto DXUP, pois trata-se de um wrapper em torno das interfaces do Direct3D 11. Este wrapper é suficiente para obter títulos D3D10 em execução, como é o cado de Crysis, Just Cause 2 e Assassin's Creed 1.

Se você já teve problemas com jogos que não funcionaram bem com o seu Steam Controller corretamente, você provavelmente vai querer dar uma olhada no excelente projeto SC Controller. A versão mais recente, a 0.4.4, que foi disponibilizada no último domingo (12), traz alguns novos recursos interessantes, bem como várias correções de problemas que foram relatados pelos usuários.

Após vários atrasos, Linus Torvalds finalmente anunciou no último domingo (12) o lançamento do Linux Kernel 4.18, que estava em desenvolvimento desde junho e que possui entre os seus principais destaques o suporte para o chip gráfico AMD Radeon RX Vega M encontrado no novo processador Intel "Kabylake G" para fornecer gráficos onboard mais rápidos do que os gráficos UHD/HD da própria Intel.

A Valve lançou na última quinta-feira (9) uma nova versão estável para o cliente Steam com apenas duas mudanças, e uma delas indica que a empresa pode estar trabalhando na versão de 64 bits do aplicativo. A companhia certamente não é a única desenvolvedora no mundo a oferecer versões de 32 bits de seu software, mas como o mundo mudou para aplicativos e sistemas operacionais de 64 bits, será necessário seguir os mesmos passos muito em breve.

Lançado em 26 de julho de 2017, o openSUSE Leap 42.3 é baseado no SUSE Linux Enterprise (SLE) 12 Service Pack (SP) 3 e traz sob o capô o Linux Kernel 4.4 LTS. Como as versões anteriores do openSUSE Leap, o sistema operacional deveria receber 18 meses de suporte, até janeiro de 2019, mas o projeto openSUSE, graças a SUSE, decidiu dar aos usuários mais tempo e agora o suporte oficial será estendido por mais seis meses tanto para a série Leap 42.2 quando para Leap 42.3.

Embora o DXVK seja capaz de executar uma grande variedade de jogos Direct3D 11 sobre a Vulkan dentro do Wine, vários games exigem diferentes soluções alternativas de configuração para que funcionem corretamente ou para que possam ser executados com mais eficiência. Essas configurações agora estão sendo colocadas em um sistema de configuração personalizada por jogo.

Foi lançado nesta quarta-feira (8) o LibreOffice 6.1, que chega trazendo alguns novos recursos, como a funcionalidade de manipulação de imagens renovada, que é significativamente mais rápida e suave, especialmente ao abrir documentos criados no Microsoft Office, um novo menu Página, reorganiza os menus do editor de desenho vetorial Draw para melhor consistência entre os diferentes módulos e aprimora o filtro de exportação EPUB com opções adicionais para personalizar de metadados.

A Purism está nos mantendo atualizados com o desenvolvimento de seu futuro smartphone, o Librem 5, com tecnologia Linux e voltado para a privacidade e a segurança, que está previsto para chegar em janeiro de 2019. Em seu mais recente relatório, a empresa afirma que a interface gráfica do aparelho ficará bonita, e isso é principalmente por causa do novo tema de ícones criado por sua equipe de design especificamente para o ambiente gráfico GNOME 3.30.