A Psyonix, desenvolvedora de Rocket League, anunciou o fim do suporte para Linux do seu popular jogo de carros com futebol. A decisão pode ter sido tomada devido ao fato do estúdio por traz do game ter sido adquirido no ano passado pela Epic Games, que por sua vez também anunciou planos de parar de vender o título de sucesso no Steam (embora sem impactar os jogadores que já o haviam comprado).

A Feral Interactive, desenvolvedora responsável pela chegada de diversos ports de jogos AAA na plataforma Linux, lançou recentemente mais uma nova versão da ferramenta GameMode, a 1.5, que chega trazendo mais melhorias e correções para a sua capacidade de otimizar dinamicamente o desempenho do Linux durante a execução de games.

A Canonical anunciou recentemente o "Anbox Cloud", uma nova plataforma voltada para padronizar as cargas de trabalho do Android como um sistema operacional convidado (guest) para que seja possível oferecer aplicativos móveis em escala diretamente de um provedor de nuvem. Como o próprio nome indica, a novidade é baseado na tecnologia Anbox, uma camada de compatibilidade gratuita e de código aberto que permite que apps do Android sejam executados no Linux.

Depois de estar há mais de um ano em desenvolvimento, o Wine 5.0 foi finalmente lançado na última terça-feira (21) com vários novos recursos para aprimorar ainda mais a execução de jogos e programas do Windows no Linux. Os destaques incluem suporte para configurações de vários monitores, a reimplementação da API de áudio de baixo nível XAudio2, graças a integração do FAudio, e suporte para a Vulkan 1.1.

Há alguns dias, o desenvolvedor Pierre-Loup Griffais, da Valve, reviveu o "steamcompmgr" (o compositor e gerenciador de janelas do SteamOS) e o renomeou para "Gamescope". Agora, foram revelados mais detalhes sobre o software, como o fato dele estar obtendo frames do jogo através do Wayland por meio do X Clients under Wayland (XWayland), com isso não havendo cópia dentro do próprio X antes que ele obtenha o frame.

Foi lançada nesta quinta-feira (16) a versão beta do KDE Plasma 5.18 LTS, que chega três anos e meio após a primeira versão com suporte a longo prazo da série 5.x e dois anos após a segunda. Isso basicamente significa que o próximo grande lançamento do ambiente gráfico será suportado com atualizações de manutenção nos próximos dois anos.

O próximo Ubuntu 20.04 LTS será lançado com o tema da área de trabalho padrão atualizado, que apresenta um novo esquema de cores e uma terceira variação do tema Yaru, chamada Yaru Light, ao lado de Yaru Dark e Standard. Além disso, também estará disponível a capacidade de alternar entre todas as variações no painel de configurações do sistema, além do fato de que as caixas de seleção e os botões de opção mudarão de verde para o tom de cor beringela do Ubuntu.

Como é de costume, a Valve está trabalhando mais uma vez nos bastidores com sua iniciativa de trazer cada vez mais jogos para a plataforma Linux. Desta vez, depois de manter o desenvolvimento do SteamOS parado por um bom tempo, isto é, até onde nós sabemos, certamente parece que agora algumas partes dele estão sendo revividas para o próximo grande lançamento do sistema operacional.

O Wine 5.0 ainda está passando por lançamentos RC (Release Candidate) semanais, mas a versão estável deve chegar na metade de janeiro. Entre as mudanças presentes nesta atualização anual do software, está a integração do FAudio como uma melhor implementação do XAudio2, suporte para a Vulkan 1.1 e suporte para instalação de drivers plug-and-play.

Antes da Vulkan completar quatro anos desde o seu primeiro lançamento, algo que deve acontecer no próximo mês, a Vulkan 1.2 foi oficialmente lançada como a principal atualização mais recente desta API de gráficos e computação. Os destaques incluem melhor desempenho, melhor qualidade visual e melhorias no desenvolvimento.

O driver open source Nouveau terá suporte inicial para GPUs Turing. A novidade estará disponível com a chegada do Linux Kernel 5.6 e só será possível porque a NVIDIA decidiu divulgar publicamente as imagens de firmware para os seus modelos de GPUs mais recentes, que são necessários para, pelo menos, permitir a inicialização do hardware.

O compilador de shaders da Valve, chamado ACO (abreviação para AMD COmpiler), criado especialmente para aprimorar a execução de jogos no Linux com GPUs da AMD ao usar o driver Vulkan RADV, tem ganhado cada vez mais espaço entre os jogadores e também amadureceu bastante para o próximo Mesa 20.0, que será lançado ainda no primeiro trimestre.

Alguns acreditam que um dos principais equívocos ao começar a trabalhar com o Linux é acreditar que ele funciona de forma semelhante ao Windows, principalmente quando se trata de questões mais técnicas. Parece que é exatamente isso que os desenvolvedores de jogos do Google Stadia estão sentido na pele ao trazer seus jogo para a plataforma Linux.

Assim como prometido, a editora britânica de games Feral Interactive anunciou hoje que Life Is Strange 2 já está oficialmente disponível no Linux, juntando-se à Life is Strange e Life is Strange: Before the Storm. Contudo, você não precisa ter jogado os outros títulos anteriores para aproveitar este novo lançamento, já que embora ele esteja no mesmo universo, segue uma nova história.

Foi lançado na última quarta-feira (18) o tão aguardado Linux Mint 19.3 “Tricia” nas edições Cinnamon, MATE e Xfce. O sistema operacional, que é baseado no Ubuntu 18.04.3 LTS (Bionic Beaver), da Canonical, traz entre suas principais novidades aprimoramentos no suporte para Bluetooth, bem como para monitores HiDPI.

Foi lançada na última segunda-feira (16) mais uma nova versão do DXVK, a 1.5, que tem como um das suas principais novidades o suporte para o Direct3D 9. Isso é possível graças a implementação do D9VK, o que permite que um único projeto forneça suporte desde o D3D9 ao D3D11 sobre a Vulkan para rodar diversos jogos do Windows no Linux com melhor desempenho.

A Feral Interactive, desenvolvedora responsável pela chegada de diversos ports AAA na plataforma Linux, anunciou nesta terça-feira (17) que Life Is Strange 2 chega esta semana no Linux, em 19 de dezembro. Curiosamente, o lançamento deve acontecer mais de um ano após a empresa anunciar que estava trabalhando no port do jogo para o sistema do pinguim.

Depois de ter seu lançamento adiado por algumas semanas devido a alguns bugs críticos, foi finalmente lançado hoje, x de dezembro, o Mesa 19.3, que chega trazendo diversas melhorias e correções para os mais variados drivers Vulkan e OpenGL de código aberto, o que garante melhor suporte para novos hardwares e melhor experiência com jogos na plataforma Linux.