Em meados de setembro do ano passado, foi descoberto o codinome "Arcturus", da AMD, que supostamente seria o nome dado a um sucessor da microarquitetura Navi, mas que depois foi esclarecido que seria usado como um codinome de ativação de hardware para o driver gráfico do Linux. Agora, novos patches chegaram ao AMDGPU, driver do kernel Linux, implementando o suporte e revelando mais detalhes sobre Arcturus.

Se você é daqueles que são fãs de jogos retrô, certamente ficará feliz em saber que o famoso front-end para emuladores RetroArch estará disponível para instalação através do Steam, com a versão para Windows estando disponível a partir de 30 de julho e as versões para Linux e macOS chegando logo após o lançamento inicial, esperamos que ainda em meados do mês agosto.

A SoftMaker preparou uma grande atualização, chamada “anniversary update”, para a sua suíte de escritório FreeOffice, que promete trazer suporte para os arquivos do Microsoft Office 2019. Isso basicamente significa que todos os três aplicativos da família, ou seja, o TextMaker, PlanMaker e Presentations, são totalmente compatíveis com documentos criados no Office 2019, permitindo que os usuários abram, editem e salvem em formatos como o .docx.

Faltando menos de dois meses para a conferência anual Akademy, do projeto KDE, que este ano será realizada em Milão, na Itália, os trabalhos no desenvolvimento do ambiente gráfico KDE Plasma continuam a todo vapor. O desenvolvedor Nate Graham escreveu mais um de seus posts semanais em seu blog destacando o interessante progresso feito recentemente.

A mudança proposta para não construir mais os pacotes x86 de 32 bits (i686) do kernel Linux, começando com o lançamento do Fedora 31 no final deste ano, foi aprovada na última sexta-feria (12) durante a reunião Fedora Engineering and Steering Committee (FESCo). Além disso, o projeto também pode começar a remover alguns repositórios de 32 bits. A decisão pode por fim a novas instalações de 32 bits com futuras versões da distribuição Linux.

Foi lançado no último sábado (11) o DXVK 1.3, que chega trazendo mais otimizações e novos recursos para esta implementação que permite rodar jogos Direct3D 10/11 sobre a API gráfica Vulkan no Linux. Entre os destaques, está a adição do suporte para a extensão VK_EXT_shader_demote_to_helper_invocation para implementar a instrução "discard" dentro dos shaders, podendo ajudar no desempenho de alguns jogos.

Se você é daqueles que ainda não saíram do Ubuntu 18.10, é bom ficar esperto, já que o suporte oficial do sistema operacional será encerrado na próxima semana, mas precisamente em 18 de julho de 2019. A recomendação agora é de que os usuários atualizem o mais rápido possível para o mais recente Ubuntu 19.04 Disco Dingo para continuar recebendo atualizações de segurança e correções.

A AMD lançou nesta sexta-feira (12) uma nova correção de BIOS para seus parceiros de placa-mãe que promete corrigir o problema envolvendo a inicialização de distribuições Linux mais recentes com os seus novos processadores Ryzen 3000. Felizmente, a empresa conseguiu entregar a correção para os seus parceiros em menos de uma semana após iniciar os trabalhos na solução.

O editor de vídeos gratuito Kdenlive ganhou mais uma nova versão com mais de 70 correções de bugs, a 19.04.3, que é o terceiro lançamento da série 19.04.x com o código ​​"refatorado", além de ser considerada também a última atualização menor, já que um novo “lançamento importante” está a menos de um mês de distância.

O plugin Snap para o GNOME Software está sendo desativado no Fedora 31, o próximo grande lançamento da distribuição Linux. De acordo com o desenvolvedor Richard Hughes, da Red Hat, durantes os testes, o plugin ainda apresentou alguns problemas, o que pode comprometer a experiência dos usuários alongo prazo.

Novas versões do driver de vídeo oficial da NVIDIA agora estarão disponíveis por padrão para os usuários do Ubuntu LTS (suporte de longo prazo). Antes da mudança, para instalar a versão mais recente do driver NVIDIA no Ubuntu 18.04 LTS era necessário usar um PPA separado, pacotes aleatórios distribuídos online ou instalar o software manualmente, à mão, à moda antiga.

A Valve anunciou na última quinta-feira (11) sua mais nova plataforma criada especialmente para apresentar e aprimorar, junto com a comunidade de jogadores, seus novos experimentos para o Steam. Trata-se do Steam Labs, um espaço dedicado que será usado pela empresa para revelar os recursos ainda experimentais que estão sendo trabalhados internamente pelos desenvolvedores.

Sem o embargo no caminho, chegou a hora de conferirmos qual o real desempenho atualmente entregue pela AMD Radeon RX 5700 e RX 5700XT no Linux. A estrada é um pouco mais difícil do que esperávamos para os usuários Linux, mas já é possível usar essas novas placas de vídeo usando o recém-lançado Radeon Software For Linux 19.30.

Vale ressaltar desde o início que os testes de desempenho apresentados neste artigo, realizados pelo site Phoronix, famoso pelos seus benchmarks envolvendo a plataforma Linux, são com base no suporte inicial para as novas placas e vídeo da AMD. A série Radeon RX 5700 no Linux ainda não está operando em seu potencial máximo de performance, mas já consegue entregar alguns resultados interessantes.

No lado da AMD, para este teste inicial envolvendo a API gráfica OpenGL, a Radeon RX 5700 e a RX 5700XT foram comparadas com a Radeon RX Vega 56, RX Vega 64 e Radeon VII. No lado da NVIDIA, estava a GeForce GTX 1080 Ti, RTX 2060, RTX 2070, RTX 2080 e RTX 2080 Ti. O restante das configurações da máquina inclui um processador Intel Core i9-9900K @ 5.00GHz (8 Cores/16 Threads), placa mãe ASUS PRIME Z390-A, 16 GB de memória RAM e SSD Samsung 970 EVO 250GB.

O sistema operacional usado foi o Ubuntu 19.04, porém, desta vez não foi usado o Radeon Software For Linux 19.30, mas sim a pilha gráfica open source. Sem mais delongas, vamos aos testes:

DiRT Rally (2015)

Com DiRT Rally, que possui versão para Linux, na resolução 1440p e gráficos no Ultra, a série Radeon RX 5700 superou as atuais placas de vídeo Radeon RX Vega e Radeon VII, com a RX 5700XT entre a GeForce RTX 2080 e a RTX 2080 Ti:


Counter-Strike: Global Offensive

Para o jogo Counter-Strike: Global Offensive em 4K, a Radeon RX 5700 teve empate técnico com a Radeon Vega 64, enquanto que a RX 5700XT conseguiu igualar com a GeForce RTX 2080:


Deus Ex: Mankind Divided

Os testes de desempenho de Deus Ex: Mankind Divided no Linux teve resultados muito baixos e ilustrou uma falha do driver OpenGL open source para GPUs da AMD com a Radeon RX 5700, que terminou logo abaixo da Vega 56:



HITMAN

O port de HITMAN para Linux é renderizado usando OpenGL e funciona bem com o driver open source para GPUs da AMD, mas, dado esses resultados, ainda mostra que a série Radeon RX 5700 poderia ser melhor otimizada com este driver:



Dawn of War III

Os benchmarks de Dawn of War III também mostraram um provável trabalho adicional de driver necessário, com a Radeon RX 5700XT chegando próxima da RX Vega 64:




Em testes envolvendo o Windows, o desempenho tende a ser muito melhor para a série AMD Radeon RX 5700, então é provável que ainda exista um caso de otimizações de drivers adicionais pendentes para a plataforma Linux. Além disso, será interessante ver como o desempenho da API gráfica Vulkan está com os jogos para Linux mais recentes.

Fique ligado para mais testes de desempenho com a AMD Radeon RX 5700 e RX 5700XT no Linux.

Depois de sete versões RCs (Release Candidates), foi oficialmente lançado no último domingo (7) o Linux Kernel 5.2, que chega trazendo vários novos recursos e aprimoramentos importantes, especialmente para lidar com novos hardwares. A nova versão do kernel também dá início à janela de mesclagem do próximo Linux Kernel 5.3, que deve estrear como estável em setembro.

Após estar um pouco mais de dois anos em desenvolvimento, foi oficialmente lançado o Debian 10 "Buster", estando agora disponível para download para todas as arquiteturas suportadas e pronto para implementação em ambientes de produção. É uma versão importante que traz vários componentes atualizados, muitos novos recursos e melhorias.

A AMD lançou hoje, 7 de julho, mais uma nova versão do Radeon Software For Linux, a 19.30, para a plataforma Linux, que chega trazendo suporte oficial para a série Radeon RX 5700, as novas placas de vídeo com tecnologia RDNA/Navi da empresa. O driver de vídeo chega em boa hora e prepara o caminho especialmente para aqueles que desejam usar as novas GPUs sem ter que compilar kernel, drivers open source e outros componentes.

Atualização: Os desenvolvedores do Wine lançaram uma pequena atualização (versão 4.12.1) para corrigir alguns problemas envolvendo a criação de prefixos de 64 bits. Mais detalhes no anúncio oficial.

Texto original: Foi lançado nesta sexta-feira (5) o Wine 4.12, que chega trazendo mais DLLs sendo construídas como arquivos PE por padrão, suporte para drivers de dispositivo Plug & Play, melhor suporte para o depurador remoto do Visual Studio, implementadas melhorias no recurso que permite enumerar dispositivos de exibição e a adição de correções para vários dos problemas reportados por usuários ou descobertos pelos próprios desenvolvedores.

O projeto Linux Mint anunciou recentemente que deve seguir a decisão da Canonical de abandonar o suporte para 32 bits em versões futuras de seu sistema operacional. Contudo, assim como acontecerá com o Ubuntu, o Linux Mint 20 também suportará alguns pacotes de 32 bits selecionadas, o que deve garantir suporte para, por exemplo, Wine e Steam.