Embora estejamos ansiosos pela nova arquitetura Navi, da AMD, que deve chegar em meados de 2019, parece que a família Vega pode estar crescendo e recebendo novos lançamentos em breve. Depois de finalizar o suporte para a recém-lançada Radeon RX 590 no Linux, parece que a empresa pode ter incluído uma nova GPU Vega 20 no pipeline, bem como vários novos "Stock Keeping Unit" (Unidade de Controle de Estoque) relacionados com a Vega 10.

O Mesa 18.3 agora está oficialmente disponível como a atualização de recurso trimestral mais recente para essa pilha gráfica que reúne os mais variados drivers OpenGL e Vulkan para a plataforma Linux. Entre os destaques, está o suporte para as APUs Raven 2 e Picasso, bem como para as GPUs Vega 20. Além disso, ainda no lado da AMD, também está disponível o suporte para transform feedback.

A NVIDIA lançou nesta sexta-feira (7) mais uma nova versão estável, a 415.22, do seu driver de vídeo para a plataforma Linux. Embora normalmente as atualizações estáveis dos drivers da empresa ​​não sejam muito interessantes em comparação com as versões beta de desenvolvimento, o novo update é notável por adicionar a extensão Vulkan VK_EXT_transform_feedback, que permite suporte a "transform feedback".

A UBports anunciou hoje, 7 de dezembro, a sexta atualização OTA (over-the-air) para aqueles executado o Ubuntu Touch nos dispositivos Fairphone 2, Nexus 5, OnePlus One, BQ Aquaris M10 FHD, Nexus 4, Meizu PRO 5, Meizu MX 4, BQ Aquaris E4.5 e BQ Aquaris E5 HD. O novo update deve chegar nos usuários aos poucos, trazendo correções e melhorias para o atual OTA-5, lançado há dois meses para atualizar a base do sistema operacional móvel para o Ubuntu 16.04 LTS.

Confirmando rumores que surgiram recentemente sobre o assunto, a Microsoft anunciou hoje, 6 de dezembro, que está reconstruindo seu navegador Edge no topo do projeto open source Chromium, no qual é baseado os browsers Google Chrome, Opera e Vivaldi, bem como aplicativos de desktop famosos como o Spotify e frameworks de software cross-platform, como o Electron.

Foi oficialmente lançada nesta quinta-feira (6) a versão beta do Linux Mint 19.1 “Tessa”, que chega trazendo uma lista atualizada de software refinamentos, bem como melhorias na usabilidade e interface do usuário, além de um visual novo e elegante. Quando estável, o Linux Mint 19.1 será a 29ª versão nomeada do sistema operacional e a primeira atualização de manutenção da série 19.x, que é baseada no Ubuntu 18.04 LTS "Bionic Beaver", da Canonical.

A NVIDIA divulgou discretamente na última terça-feira (4) os principais recursos que serão apresentados no próximo Video Codec SDK 9.0, que ainda não tem data de lançamento, mas a empresa promete lançar em breve. Entre os destaques, a companhia a firma que a decodificação será três vezes mais rápida com múltiplos decodificadores em modelos de placas profissionais Quadro e Tesla com GPU Turing.

Com o seu desenvolvimento a toda velocidade, o Ubuntu 19.04 "Disco Dingo" está começando a ganhar forma com mais alterações chegando na fila para serem implementadas. Durante a semana passada, em particular, houve várias adições no sistema operacional que merecem ser destacadas, como é o caso de melhorias para tornar o GNOME Shell mais rápido.

Os desenvolvedores da AMD implementaram novas melhorias no driver Vulkan open source da empresa, apenas duas semanas depois da última atualização. Entre as novidades recentemente adicionadas no AMDVLK, está o suporte a "transform feedback" da Vulkan. Isso é muito útil para os jogadores Linux que executam seus games com o Steam Play (Proton com o DXVK).

Na semana passada, a NVIDIA atualizou a série beta do seu driver de vídeo para Linux, oferecendo aos usuários o suporte para a versão mais recentes da Vulkan, bem como novos recursos, melhorias e suporte para novos produtos da empresa. Porém, o driver apresentou problemas com diversos jogos, especialmente aqueles desenvolvidos na engine Unity.

Pegando muitos de surpresa, a NVIDIA anunciou no início da semana que sua engine PhysX, amplamente usada por suas GPUs e pela tecnologia CUDA, agora é open source sob uma licença BSD de 3 cláusulas, incluindo o código de aceleração da GPU. A empesa agora espera que sua iniciativa estimule a adoção do PhysX em projetos de IA, pesquisa e outros campos.

Como muitos de vocês já devem imaginar, dado o significativo investimento que a Intel faz ao Linux através do Open-Source Technology Center, trabalhando na pilha gráfica Mesa para seus drivers Vulkan/OpenGL e componentes relacionados, a empresa não só deve suportar jogos no Windows, mas também no sistema do pinguim com a sua próxima GPU dedicada.

A equipe por traz do compositor Wayland e servidor gráfico Mir, da Canonical, em breve lançará a versão 1.1 nos próximos dias e, entre os principais destaque, está o suporte experimental para aplicativos X11, graças ao uso da implementação XWayland, bem como o suporte ao driver de vídeo proprietário da NVIDIA.

Se você é daqueles que ultimamente já pensaram na possibilidade de adquirir um smartphone open source e baseado no Linux, certamente já deve ter ouvido falar no Librem 5, da Purism, que será lançada em 2019. Mas agora uma nova opção parece estar entrando em cena. Trata-se do Necunos Mobile, que está sendo desenvolvido pela empresa finlandesa focada em segurança e privacidade Necuno Solutions em cooperação com o KDE.

O suporte para o FreeSync finalmente será implementado no kernel Linux, começando com a versão 4.21, para a alegria dos donos de placas de vídeo Radeon que possem monitores que também suportam a tecnologia, que ajusta dinamicamente as taxas de atualização do monitor para reduzir ao máximo a latência de entrada e minimizar ou eliminar completamente as imagens tremidas/vibrações/cortes durante os jogos e a reprodução de vídeos.

A NVIDIA atualizou recentemente a série beta do seu driver de vídeo para Linux, que agora é baseada na atual versão estável NVIDIA 415.18, mas com algumas atualizações importantes para a Vulkan. Em particular, existem correções para problemas envolvendo a implementação para Transform Feedback da API gráfica, que é fornecida pela extensão "não oficial" VK_EXT_transform_feedback.