Últimas notícias

O desenvolvedor do Chiaki, aplicativo gratuito e de código aberto que funciona de forma semelhante ao Remote Play e que suporta tanto o PlayStation 4 quanto o PlayStation 5, anunciou uma nova versão para o seu software, a 2.1.0, que está sendo descrita como a "versão final do Chiaki por enquanto", com o app agora entrando em modo de manutenção.
A Irdeto, empresa por trás do Denuvo e do mais recente Denuvo Anti-Cheat, anunciou que os desenvolvedores do Steam agora podem obter integração anti-cheat direta através do Steamworks. Denuvo é uma das soluções de DRM (Digital Right Management) mais populares, aparecendo frequentemente em versões de jogos AAA populares para Windows. Agora, com este sistema de anti-trapaça facilmente disponível através do Steam, sem dúvida, muitos desenvolvedores irão querer usá-lo.
Os desenvolvedores da startup de segurança Corellium publicaram seu primeiro conjunto de sete patches na última quarta-feira (20) que trazem as mudanças mínimas necessárias para fazer o kernel Linux inicializar no M1, o hardware atual baseado em ARM da Apple. Com isso, a ideia é que no futuro as distribuições Linux que oferecem suporte a ARM possam funcionar bem nos mais recentes e futuros computadores que levam a marca da maçã.
Embora existam as soluções "ESYNC" e "FSYNC", que ajudam a melhorar o desempenho de jogos com multithread, parece que os desenvolvedores do Wine estão de volta à prancheta ao propor uma implementação para o kernel Linux para primitivos de sincronização do Wine que atenderá a todas as suas necessidades e que deve corresponder bem ao comportamento do Windows.
Após passar por fase experimental e receber lançamentos RC (Release Candidate), tudo para garantir que as novas implementações estejam estáveis para o usuário final, a Valve lançou mais uma nova versão do Proton, a 5.13-5, ferramenta usada no Steam Play para rodar jogos do Windows no Linux com muita facilidade através do cliente Steam.
A versão estável do Wine 6.0 agora está oficialmente disponível como o mais novo lançamento anual para este projeto de código aberto, permitindo que mais jogos e aplicativos do Windows sejam executados no Linux, macOS e outras plataformas semelhantes ao Unix. Esta também é a principal tecnologia por trás da camada de compatibilidade do Steam Play/Proton.
O serviço de VPN da Mozilla agora está oficialmente disponível no Linux. Usuários do Windows, Android e iOS já podiam usar este serviço focado na privacidade dos usuários e baseado em assinatura desde seu lançamento em julho de 2020. Os usuários de Linux e Mac, entretanto, não eram atendidos na época, levando quase 6 meses para chegar no sistema do pinguim.
Chegando a tempo para o final de semana, o Linux Mint 20.1 "Ulyssa" foi oficialmente lançado nesta sexta-feira (8), estando disponível nas edições Xfce, Mate e Cinnamon. Esta é a versão mais recente de suporte de longo prazo (LTS) do Linux Mint, que é baseada no Ubuntu 20.04.1 LTS, sendo suportada até 2025 com correções de segurança críticas e atualizações de aplicativos principais.
Foi lançado nesta quinta-feira (7) o Proton Experimental 5.13-20210107 como o primeiro lançamento para testes de 2021 desta ferramenta baseada no Wine, que é usada no Steam Play para rodar jogos do Windows no Linux. Entre os destaques, está o suporte expandido para API OpenXR que, por sua vez, deve permitir que o Microsoft Flight Simulator em seu modo de realidade virtual (VR) pelo menos funcione agora em conjunto com placa de vídeo AMD.
O suporte a Wayland da NVIDIA está finalmente se fortalecendo, embora muito atrasado em relação aos drivers open source. Acontece que já estão disponíveis os patches responsáveis por adicionar suporte para renderização acelerada por hardware com o XWayland para as API gráficas OpenGL e Vulkan com o driver proprietário.
Foi lançada recentemente mais uma nova versão do gerenciador de jogos Lutris, a 0.5.8.2, que chega trazendo mais melhorias no suporte para Wayland, incluindo correção para menus "popover" que não eram exibidos na sessão Wayland, bem como para um problema em que a barra de jogo era desmarcada no Wayland (força o último jogo a permanecer selecionado).
A NVIDIA lançou nesta quinta-feira (7) uma nova atualização do seu driver de vídeo para Linux, versão 460.32.03, como seu primeiro lançamento estável na série de drivers 460. Entre os destaques, está o suporte oficial para Vulkan Ray Tracing. Isso inclui as versões finalizadas das seguintes nova extensões: VK_KHR_acceleration_structure, VK_KHR_ray_tracing_pipeline, VK_KHR_ray_query, VK_KHR_pipeline_library e VK_KHR_deferred_host_operations.
Responsável por manter e melhorar a qualidade geral de todos os softwares feitos pela comunidade KDE, Nate Graham compartilhou uma prévia do roteiro do KDE Plasma para 2021. Entre as novidades, está o suporte para impressão digital em toda a experiência do ambiente gráfico, desde login e telas de bloqueio até em ferramentas como KAuth e Polkit. O trabalho de encanamento necessário para dar suporte a isso já está em andamento e novas melhorias devem chegar nos próximos meses.
Para aqueles que não estão muito familiarizados com o aplicativo, o "Chiaki" permite que os donos de consoles da Sony façam streaming dos seus jogos para os seus computadores rodando suas distribuições Linux favoritas. Isso mesmo, 'consoles', já que a versão mais recente do software, além de suportar o PlayStation 4, também é capaz de fazer transmissão de conteúdo do PlayStation 5, no melhor estilo Remote Play, como a grande maioria dos jogadores estão acostumados.
Com a chegada do Linux Kernel 5.12, em meados do primeiro trimestre de 2021, os donos de placas de vídeo AMD Radeon RX 6000 terão acesso ao overclocking (OverDrive). Acontece que os patches que implementam o suporte no kernel Linux para overclock com GPUs "RDNA 2" chegou na semana passada, indicando que será implementado no próximo ciclo de desenvolvimento do kernel, a série 5.12.
Embora o suporte para o "HDR Backlight Interface", da Intel, não tenha chegado com o próximo Linux Kernel 5.11, o recurso pode chegar com o futuro Linux Kernel 5.12 para ajudar os laptops Intel mais novos com seus controles de luz de fundo, com esses notebooks não atendendo às especificações VESA, mas sim usando tecnologia proprietária da Intel.