F1 2015 é oficialmente lançado para Linux e SteamOS; confira testes de benchmarks


Assim como prometido, F1 2015 finalmente está disponível para a plataforma Linux. Lançado em julho do ano passado para PlayStation 4, Xbox One e Windows, o jogo foi desenvolvido pela Codemasters e possui, na questão gráfica e de jogabilidade, aspectos bem superiores aos títulos anteriores da franquia, apesar do visual não ser bem realista.

De acordo com informações do site da Feral Interactive, empresa responsável pelo port do jogo, apenas placas de vídeo da NVIDIA são suportadas. Segundo a empresa, no mínimo, o jogador precisará de uma GeForce GT 640 com o driver de vídeo NVIDIA 364.19 (ou versão superior). Infelizmente, ainda não há informações oficiais se os produtos da AMD são suportados, como também o driver proprietário AMD GPU-PRO e os drivers open source (Mesa).

Além disso, é possível realizar partidas multiplayer online entre plataformas diferentes (cross-platform), mas, nesse caso, apenas com o sistema operacional Windows, já que a versão do título para OS X ainda não está disponível. Isso significa que você pode chamar seu amigos que moram do outro lado da rua para curtir aquela jogatina online.

Outra boa notícia é que o Steam Controller funciona perfeitamente com o jogo, o que não deixa de ser uma boa notícia para os donos do periférico da Valve.



Testes de benchmarks

O pessoal do GamingOnLinux realizou alguns testes de benchmarks com o título para que possamos ter uma ideia de como anda o desempenho do jogo na plataforma Linux. No entanto, o site ressalta que os resultados servem apenas como referência e, provavelmente, podem variar entre os jogadores. Os hardwares em uso incluem:

- Sistema operacional Linux Mint 17.3 64bit
- Procesador Intel i7 5960x
- RAM 16GB
- Resolução 1920x1080
- GPUs (driver 364.19):
   Nvidia GeForce GTX 980Ti
   Nvidia GeForce GTX 970
   Nvidia GeForce GTX 560Ti

Os testes foram realizados com a resolução 1080p e o jogo foi reiniciado cada vez para que corretamente as configurações pudessem ter efeito. Confira os resultados abaixo:

Usando SMAA + TAA anti-aliasing e 16x anisotropic filtering com a GeForce GTX 980Ti.

Anti-aliasing (AA) e anisotropic filtering (AF) desativado vs SMAA + TAA anti-aliasing e 16x anisotropic filtering com a GeForce GTX 980Ti.

Usando SMAA + TAA anti-aliasing e 16x anisotropic filtering com a GeForce GTX 970.

Usando SMAA + TAA anti-aliasing e 16x anisotropic filtering com a GeForce GTX 960Ti.

Anti-aliasing (AA) e anisotropic filtering (AF) desativado vs SMAA + TAA anti-aliasing e 16x anisotropic filtering com a GeForce GTX 960Ti.

Comparação com as três GPUs usadas nos testes.

Windows 10 vs Linux Mint 17.3.

Como podemos ver no último gráfico acima, o jogo possui um desempenho melhor com o Windows 10 do que com o Linux Mint 17.3, uma diferença gritante. Contudo, no sistema do pinguim, o título conseguiu se manter acima dos 60 FPS com a GeForce GTX 980Ti, o que torna o título totalmente jogável, mas isso pode não ser o bastante para alguns jogadores, principalmente aqueles que não querem ficar somente nos 1080p e sim partir para a resolução 4K.

Felizmente, a Feral Interactive tem o costume de lançar atualizações para os seus ports com correções de bugs e melhorias no desempenho. Isso significa que, futuramente, o estúdio pode disponibilizar um update para melhorar ainda mais a performance do jogo na plataforma Linux.

Atualmente, F1 2015 está sendo vendido no Steam por R$ 97,99.


FONTE: GamingOnLinux

COMENTÁRIOS