Ubuntu 16.10 deve trazer mudanças importantes para os gráficos integrados da Intel


Seguindo os mesmos passos do Debian, no qual é baseado, o Ubuntu 16.10 (Yakkety Yak) também deve trazer importantes mudanças no que se refere aos gráficos integrados da Intel. Acontece que os desenvolvedores de ambos os sistema operacionais decidiram substituir o driver xf86-video-intel pelo genérico xf86-video-modesetting a partir da 4ª geração de processadores da fabricante.

De acordo com Timo Aaltonen, um dos desenvolvedor gráficos da Canonical, em uma publicação em seu blog pessoal, a decisão de substituir o driver da Intel foi tomada porque o software não recebe nem se quer uma atualização estável há quase três anos. Além disso, a própria fabricante de processadores não vem investindo ou implementado novos recursos, sem falar que a última versão snapshot, ou seja, de desenvolvimento e disponibilizada aos usuários apenas para testes, foi lançada a mais de um ano e meio.

Com a novidade, todo o hardware considerado relevante da Intel estará usando o driver DDX (Device Dependent X) xf86-video-modesetting, o que acelera operações 2D sobre o OpenGL usando o módulo GLAMOR, ou seja, a mesma abordagem utilizada pelos drivers xf86-video-ati e xf86-video-amdgpu em GPUs GCN e mais recente e, opcionalmente, em hardwares antigo também. Acredita-se que a mudança deve beneficiar os usuários, especialmente guando GLAMOR e "modesetting" tem recebido uma maior atenção ultimamente.

"Xserver 1.18.4 foi lançado esta semana com uma série de correções, especialmente para glamour e para o driver modesetting, de modo que era o momento certo para se fazer a troca agora, enquanto ambos [Debian] Stretch e [Ubuntu] Yakkety ainda estão na fase de desenvolvimento. Então, eu escrevi um pequeno patch para que o xserver possa carregar o driver Intel apenas em [hardwares] gen2 e gen3, já que não podem fazer uso do glamour de forma eficiente. GPUs mais recentes da Intel passarão a utilizar novamente o modesetting", diz Timo Aaltonen em sua postagem.

"Até agora, eu fui informado de apenas um bug que foi causado por essa mudança, mas que acabou sendo um bug do próprio Linux Kernel, mas que foi corrigido na versão 4.6 (Yak será lançado com a versão 4.8). Se você ver algo estranho, como widgets corrompidos, ou outros elementos, após a atualização para o atual Yakkety, verifique se isso acontece também com o driver Intel (cp /usr/share/doc/xserver-xoeg-video-intel/xorg.conf /etc/X11 seguido pela reinicialização do sistema) e reporte o bug", concluiu.

A versão final do Ubuntu 16.10 (Yakkety Yak) está marcada para chegar em 13 de outubro de 2016. Mas, até lá, você pode testar as builds diárias de desenvolvimento do sistema operacional, onde o download pode ser feito clicando aqui.


FONTE: PhoronixTimo Aaltonen Blog

COMENTÁRIOS