Confira alguns dos recursos que você não vai encontrar no próximo Linux Kernel 4.13


Não deve demorar muito para que a primeira versão RC do Linux Kernel 4.13 seja lançada para que qualquer pessoa possa testar e, por que não, ajudar os desenvolvedores com correções de bugs por meio de feedback. Embora vários novos recursos já estejam confirmados para a nova versão do kernel, muitas outras mudanças que também são importantes, infelizmente, não farão a sua estreia.

A próxima versão do kernel, por exemplo, não trará novos patches que possam implementar suporte para recursos presentes em processadores AMD Ryzen, nem mesmo para a linha de CPUs Epyc. Isso basicamente significa que ainda não há suporte de monitoramento de temperatura para CPUs Ryzen. Embora pareça uma característica simples, curiosamente, ainda não foi implementada no kernel Linux.

Outro recurso que certamente fará muita falta, principalmente entre os usuários Linux que desejam futuramente adquirir uma placa de vídeo AMD Vega, é o código DC (anteriormente chamado de DAL) para o driver open source AMDGPU. Isso significa que não há suporte para áudio HDMI/DP em GPUs mais recentes e nenhum suporte HDMI 2.0 ou FreeSync, por exemplo.

Além disso, sem a implementação DC, não haverá também suporte para saída de vídeo em GPUs Vega. Contudo, os usuários ainda poderão recorrer ao driver proprietário da AMD para a plataforma Linux, o AMDGPU-PRO.

NVIDIA também fica de fora

Outro recurso que envolve GPUs e que é muito aguardado pelos usuários NVIDIA é o suporte para re-clocking no driver open source Nouveau em placas de vídeo com arquitetura Maxwell ou Pascal. Com isso, ao menos por enquanto, ao usar hardware NVIDIA mais recente com este driver de código aberto, você estará preso às suas frequências de clock de inicialização, resultando em um baixo desempenho.

O suporte para re-clocking em GPUs Kepler, felizmente, está funcionando bem com o Nouveau, mas ainda é algo que precisa ser feito manualmente pelo usuário. Então, se você precisa obter o máximo de desempenho com sua placa de vídeo NVIDIA, o ideal é usar o driver proprietário da empresa.

Outras promessas

Quem também ficará de fora do Linux Kernel 4.13 são os sistemas de arquivos Bcachefs e Reiser4, o Heterogeneous Memory Management, recurso que permitir que a memória do dispositivo seja usada de forma transparente por qualquer processo e para espelhar o espaço de endereço do processo em um dispositivo, o BUS1, sucessor do KDBUS como mecanismo IPC, e o RISC-V, uma arquitetura de conjunto de instruções de CPU sem royalties.


FONTE: Phoronix

Comentários