Mesa 17.3 com AMDGPU DC e NVIDIA 387.12 Beta são colocados a prova em novos benchmarks


Embora os drivers open source para placas de vídeo da AMD tenham evoluído muito nós últimos meses, não é segredo para ninguém que as GPUs do lado "verde da força" ainda continuam sendo as queridinhas entre os usuários Linux, especialmente quando a intenção é curtir aquela jogatina com títulos AAA, simplesmente pelo fato dos produtos da NVIDIA ainda oferecerem o melhor desempenho nesse cenário. Contudo, será que isso deve mudar em um futuro não muito distante? Alguns benchmarks podem nos dizer um pouco mais sobre isso.

Agora que o Mesa 17.3 está programado para chegar em meados de novembro, que chegará trazendo várias melhorias para os drivers open source para placas AMD, especialmente para o driver Vulkan RADV e para as Radeon RX Vega, o site Phoronix, muito conhecido pelos seus benchmarks envolvendo o sistema do pinguim, resolveu realizar alguns testes de desempenho para que possamos saber como anda a diferença de performance entre os hardwares da NVIDIA e AMD no Linux com as futuras tecnologias que envolve gráficos que devem chegar no plataforma.

O Phoronix também ressalta que os testes com GPUs AMD foram feitos usando o código AMDGPU DC que está sendo preparado para o Linux Kernel 4.15 que, finalmente, permitirá o suporte a exibição principal para placas gráficas Radeon RX Vega. Além disso, foi utilizado também o Mesa 17.3-dev para o Ubuntu 17.04 disponível no PPA Padoka. As placas gráficas Radeon testadas para esta comparação foram a RX 580, R9 Fury, RX Vega 56 e RX Vega 64.

Do lado da NVIDIA, foi utilizado o driver NVIDIA 387.12 Beta com as placas de vídeo GeForce GTX 980, GTX 1060, GTX 1070, GTX 1080 e GTX 1080 Ti. Entre outras configurações da máquina utilizada nos testes, podemos citar o processador Intel Core i7-7700K e 16 GB de memória RAM.

Os benchmarks

Como podemos ver nos gráficos abaixo, graças ao trabalho nos últimos meses no driver OpenGL RadeonSI, as GPUs Radeon agora são amplamente competitivas com as da NVIDIA no Linux em Deus Ex: Mankind Divided com as configurações do jogo no Low. No entanto, com as opções de gráficos mais altas do game, a NVIDIA ainda oferece o melhor desempenho com a GTX 1070 em comparação com a RX Vega 64 e a RX 580 está atrás da GTX 1060.





Os resultados com o jogo Mad Max na resolução 4K e usando o OpenGL mostram a RX 580 competindo com a GTX 1060 e a RX Vega 64 em concorrência com a GTX 1080.









Enquanto o desempenho de Mad Max usando OpenGL com RadeonSI e NVIDIA estava em grande parte em competitividade, agora com a Vulkan, a NVIDIA lidera. Enquanto o driver open source RADV amadureceu muito com o Mesa 17.3 e agora oferece, até mesmo, maior desempenho que o AMDGPU-PRO em muitos casos, a performance com o driver da NVIDIA ainda é melhor.

Nestes testes com Mad Max usando a Vulkan, como podemos ver nos gráficos abaixo, a GTX 1070 foi mais rápida do que a RX Vega 64 e a RX 580 estava perdendo para a GTX 1060.









Com o game Serious Sam 3 BFE com a Vulkan também permitiu que a NVIDIA avançasse em comparação com o RADV, pelo menos com a RX Vega 64 que igualava apenas com a GTX 1070.



Da mesma forma, com o jogo The Talos Principle, a RX Vega 64 e RX 580 estavam chegando bem abaixo das expectativas com o driver RADV. Mas, mesmo que você seja um usuário atual do RADV, o Mesa 17.3 está sendo executado muito mais rápido do que as versões anteriores para este projeto de drivers open source OpenGL e Vulkan.



O Dota 2 com o OpenGL ainda está rodando com o desempenho abaixo do esperado com o driver RadeonSI devido a uma regressão recente com a RX Vega 64, que chega a perder para a GTX 1070 e quase não está mais rápida do que a R9 Fury.



Com a Vulkan, Dota 2 em todas as placas Radeon RX com o RADV é mais lento do que nas GPUs NVIDIA.



Com algumas exceções, no geral, o Mesa 17.3 com RadeonSI e RADV está funcionando bastante bem em comparação ao driver proprietário da NVIDIA para Linux. É com o driver OpenGL RadeonSI onde o Mesa 17.3 está bem competitivo com jogos para Linux, mas no lado da Vulkan com o RADV, ainda há muito trabalho a ser feito.

Mas o Mesa 17.3 é uma grande atualização em relação aos lançamentos anteriores e os testes apresentados aqui são, no geral, muito melhores do que eram a alguns meses atrás. Certamente, será interessante ver como o cenário dos drivers de vídeo para Linux irá evoluir ao longo dos próximos meses, bem como a performance dos jogos no Linux.


FONTE: Phoronix

Comentários