O Ubuntu 18.04 LTS poderia contar com aplicativos Snap já pré-instalados


Uma proposta apresentada por Steve Langasek, um dos desenvolvedores do Ubuntu, sugere que o Snapcraft, a ferramenta de linha de comando utilizada para gerar e publicar softwares como um Snap, agora é uma alternativa de "primeira classe" aos pacotes tradicionais, como o próprio .deb, o que torna os aplicativos no formato universal maduros o suficiente para serem oferecidos por padrão no próximo Ubuntu 18.04 LTS.

Como parte de sua proposta — que apenas é uma sugestão para o momento, então não fique animado — Steve Langasek quer resolver políticas e regras em torno dos aplicativos Snap. Isso é garantir que eles sejam atualizados e mantidos em conformidade, de acordo com a prática já utilizada no Ubuntu com o formato .deb.

"À medida que mais software se torna disponível como Snap, queremos aproveitar esse conjunto de pacotes como parte da experiência padrão do Ubuntu", diz Steve Langasek.

Enquanto Snaps por padrão seria uma novidade para a versão regular do Ubuntu, não seria algo novo no geral. Essa honra vai para o Ubuntu MATE 17.10, a primeira distribuição Linux que ofereceu por padrão aos seus usuários um aplicativos Snap já pré-instalado.

Os aplicativos Snap podem trazer os benefícios das atualizações de apps sem o "risco" de que quebrar o Ubuntu LTS. É, em muitos aspectos, o melhor dos dois mundos: os repositórios de software padrões do Ubuntu permanecem "congelados" no tempo, por assim dizer, enquanto que os Snaps podem manter os principais softwares sempre atualizados.

As desvantagens para aplicativos Snap também existem

Em um mundo ideal, um usuário do Ubuntu não seria capaz de dizer se ele está usando um aplicativo Snap, Flatpak, AppImage ou algo compilado manualmente — como já acontece no Regata OS, diga-se de passagem! Um aplicativo deve apenas funcionar bem e integrar-se de acordo com o sistema operacional.

Contudo, os aplicativos Snap geralmente parecem estranhos, seja por falta de integração com o tema Qt ou GTK, por um menu ou barra de ferramentas feia ou por um ícone de aplicativo perdido, por exemplo. Os aplicativos Snap também são conhecidos por iniciarem mais lentamente, de serem também muito grandes e de terem atualizações automáticas sem o controle do usuário.

Além disso, todos os benefícios de segurança "sandboxed" do Snap são, em grande parte, discutidos sob o Xorg (ao qual o Ubuntu está voltando). Além disso, se você quer um aplicativo que realmente funciona corretamente (por exemplo, Skype, Slack, Spotify e outros), você deve executá-lo com o "–classic mode", um modo que desabilita o confinamento dos apps Snap.

Como você pode ver, há benefícios para ter Snaps por padrão no Ubuntu 18.04 LTS, mas ainda não é algo perfeito, como sugere os fãs do formato universal. Mas, e você, gostaria de ver aplicativos Snap pré-instalados no Ubuntu? Se sim, quais aplicativos Snap em particular teriam sentido como padrão do Ubuntu? Compartilhe seus pensamentos nos comentários.


FONTE: OMG! Ubuntu!

Comentários