Revelado os primeiros dados de pesquisa de hardware e software do Ubuntu


A Canonical revelou na última sexta-feira (22) os primeiros dados de pesquisa de hardware e software coletados dos usuários voluntários do Ubuntu 18.04 LTS desde o lançamento do sistema operacional em abril de 2018. Com isso, a Canonical pretende melhorar ainda mais a próxima versão, Ubuntu 18.10, que deve chegar em 18 de outubro.

Os dados coletados pela Canonical continham informações sobre o sabor e a versão do Ubuntu instalada, configurações dos usuários, quais softwares estavam instalados, conectividade de rede, fabricante OEM, família de CPU, quantidade de memória RAM, espaço em disco, resolução de tela, fabricante e modelo da GPU, bem como a localização dos usuários com base nas opções escolhidas durante a instalação. Isso deve ajudar a Canonical a entender melhor as necessidades de seus usuários e suas configurações de hardware para tornar o Ubuntu mais rápido e melhor suportado.


"Esses dados são baseados no fuso horário selecionado na instalação e não na geocodificação do endereço IP. Não armazenamos o endereço IP. Os EUA têm a maior concentração, mas isso pode ser distorcido pelas pessoas que usam os padrões durante a instalação. Brasil, Índia China e Rússia também são grandes usuários do Ubuntu e nós temos usuários literalmente em todo o mundo em todos os países", diz Will Cooke, diretor do Ubuntu Desktop.

Uma instalação do Ubuntu leva em média cerca de 18 minutos

Os dados coletados pela Canonical até o momento durante os últimos dois meses daqueles que instalaram o Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) em seus computadores revelaram vários outros fatos interessantes, como a instalação do Ubuntu leva em média cerca de 18 minutos, um quarto dos usuários escolhe atualizar de uma versão anterior e 15% dos usuários usam a recém-introduzida instalação mínima.


No que diz respeito às configurações de hardware, a maioria dos usuários usa o Ubuntu 18.04 LTS com 4 GB de memória RAM, seguido por 8 GB, e possuem apenas uma tela Full HD (1080p). Além disso, parece que a maioria dos usuários reinstala o Ubuntu do zero, baixa as atualizações durante a instalação e instala os addons restritos. Além disso, poucos estão usando dual GPUs. Infelizmente, ainda não exite nenhum dado sobre fornecedor de GPU neste momento.


A dona do Ubuntu garante que todas essas informações coletadas dos usuários permanecem anônimas e que planeja implementá-las em um site público que será revelado nos próximos meses durante o ciclo de desenvolvimento do Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish). Para mais informações, confira a página do Ubuntu Report no GitHub.


FONTE: Softpedia | Ubuntu

Comentários