Lançado o DXVK 1.4 com suporte para o Direct3D 11.4 sobre a Vulkan


Foi lançada no último sábado (21) mais uma nova versão do DXVK, a 1.4, que chega trazendo mais melhorias importantes para rodar os jogos do Windows sobre a Vulkan no Linux. Trata-se de uma grande atualização que traz suporte para as interfaces do Direct3D 11.4, a mais recente revisão do D3D11 fornecida pelo Windows 10 Build 1903.

No entanto, é importante destacar que alguns recursos opcionais do D3D11 atualmente não são suportados, como Tiled Resources, Conservative Rasterization e Rasterizer Ordered Views, mas podem ser adicionados, se necessário para rodar alguns games. Atualizar para uma versão mais recente do D3D11 ajuda, por exemplo, a corrigir um crash com o Plants vs Zombies - Battle for Neighborville, que requer pelo menos o D3D11.3.

Além disso, o componente DXGI (Microsoft DirectX Graphics Infrastructure) foi atualizado para a versão 1.5, que permite que os jogos verifiquem o suporte para HDR, mas, infelizmente, o DXVK atualmente ainda não suporta a tecnologia. Alguns jogos parecem precisar da interface para o HDR estar presente, mesmo que não seja usado.

Os jogadores também ficarão felizes em saber que o Rockstar Games Launcher agora deve funcionar melhor com esta atualização para o DXVK, com novo suporte para interoperabilidade GDI com superfícies DXGI. Embora o launcher precise de algumas outras correções do Wine devido a um erro no suporte a Direct2D.

Melhorias no mapeamento de recursos

Além de trazer novas versões do D3D11 e DXGI, o DXVK 1.4 também apresenta algumas melhorias no mapeamento de recursos, com a opção d3d11.allowMapFlagNoWait agora estando ativada por padrão, possivelmente resultando em desempenho melhor em alguns jogos.

Contudo, se você sofrer com regressões em alguns títulos, Philip Rebohle, desenvolvedor do DXVK, sugere que você use a configuração d3d11.allowMapFlagNoWait = False para tentar solucionar o problema.

Por último, mas não menos importante, também foi corrigido um possível problema de desempenho em jogos que faziam uso pesado de Deferred Contexts, como é o caso de Dark Souls III e Sekiro: Shadows Die Twice, e agora o rastreamento de recursos mais preciso pode, em alguns casos, diminuir um pouco a sobrecarga da CPU.

Para mais detalhes técnicos sobre o DXVK 1.4, não deixe de conferir as notas de lançamento, clicando aqui.


FONTE: DXVK/GitHub
Tags :
Comentários