System76 anuncia dois novos laptops com o firmware open source Coreboot


A System76 anunciou hoje, 10 de outubro, dois novos laptops com o firmware open source Coreboot, são eles o Galago Pro e Darter Pro, que não apenas faz com que esses notebooks inicializem mais rapidamente do que com um firmware proprietário, mas também os protege contra várias vulnerabilidades de segurança e outras ameaças.

"Nosso firmware leve e de código aberto leva os usuários da tela de inicialização ao desktop 29% mais rápido", disse a System76. "A remoção de recursos desnecessários do firmware, como conectividade de rede e ambientes de execução, também diminui o potencial de vulnerabilidade, o que significa que os usuários que atualizarem para os novos laptops se beneficiarão de maior segurança".

Além de contar com o novo firmware open source, os laptops possuem monitores IPS 1080p foscos resistentes ao brilho, a recém-lançada 10ª geração de processadores Intel Core (Comet Lake), mais especificamente as CPUs i5-10210U e i7-10510U, bem como os sistemas operacionais Pop!_OS 18.04 LTS, Pop!_OS 19.04 ou Ubuntu 18.04 LTS.

Enquanto o Darter Pro pode ser configurado com até 32 GB de memória RAM e 2 TB de armazenamento, o Galago Pro pode ter até 6 TB de armazenamento SSD M.2 SATA, e ambos possuem gráficos Intel UHD Graphics 620, Bluetooth 5.0, USB 3.1 Type-C com porta Thunderbolt 3, webcam HD 720p e o Intel Management Engine (ME) desativado por padrão para segurança extra.

Galago Pro

O preço começa em US$949 (R$3.913,30 em conversão direta) para o Galago Pro e a partir de US$999 (R$4.119,48 em conversão direta) para o Darter Pro. Mais detalhes podem ser encontrados no site da System76.

Embora seja ótimo que a fabricante agora esteja oferecendo laptops baseados em Coreboot, lembre-se de que o "firmware open source" ainda depende dos blobs binários da Intel em torno do FSP (Firmware Support Package) e potencialmente do Intel Management Engine (ME), entre outros, dependendo da configuração do hardware. A solução é semelhante ao que já é oferecido pela Purism com os seus notebooks.

A Intel pode até está trabalhando em uma versão open source do FSP, mas ainda não há nada de concreto. Portanto, esses laptops com Coreboot são mais abertos do que as soluções anteriores, mas não são 100% open source.


FONTE: Softpedia | Phoronix
Comentários