Surgem patches experimentais para fazer o Linux rodar no hardware Apple Silicon M1

Os desenvolvedores da startup de segurança Corellium publicaram seu primeiro conjunto de sete patches na última quarta-feira (20) que trazem as mudanças mínimas necessárias para fazer o kernel Linux inicializar no M1, o hardware atual baseado em ARM da Apple. Com isso, a ideia é que no futuro as distribuições Linux que oferecem suporte a ARM possam funcionar bem nos mais recentes e futuros computadores que levam a marca da maçã. Foi no último fim de semana que a Corellium começou a postar seu trabalho de inicialização do Linux no Apple M1. Agora é possível obter a imagem de desktop Raspberry Pi ARMv8 do Ubuntu inicializando no hardware Apple M1 para a interface de usuário, embora sem qualquer aceleração de hardware. O suporte gráfico do Apple M1 continuará sendo o grande elefante na sala, dados os grandes desafios envolvidos em trazer uma pilha de drivers OpenGL/Vulkan totalmente nova e a necessidade de realizar toda essa engenharia reversa primeiro no macOS. Esses patches iniciais implementam suporte para interrupções FIQ, gancho WFI, um novo driver como o controlador de interrupção AIC da Apple e um driver de inicialização da CPU. Ainda está sendo trabalhada a parte DeviceTree, bem como o suporte de driver para diferentes componentes desses novos Macs da Apple e outros trabalhos relacionados. Deve levar um tempo antes que tudo seja bem revisado, testado e atualizado, mas pelo menos um bom progresso está sendo feito. É surpreendente e empolgante ver como essa introdução está acontecendo rapidamente, embora o suporte da GPU seja uma longa jornada para aqueles que desejam usar esses Macs baseados em ARM um dia como um desktop/laptop Linux viável. Todo o trabalho em andamento feito pela Corellium está sendo testado por meio do repositório Linux-M1, no GitHub. FONTE: Phoronix
Tags :
Comentários