Mostrando postagens com marcador Fedora. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fedora. Mostrar todas as postagens

Foi lançado nesta terça-feira (29) o Fedora 31, que esteve em desenvolvimento nos últimos seis meses e, após um atraso de uma semana, finalmente chegou trazendo alguns dos mais recentes e melhores softwares e tecnologias open source, incluindo o mais recente ambiente gráfico GNOME 3.34, o Linux Kernel 5.3, Glibc 2.30, Python 3 e Node.js 12.

A mudança proposta para não construir mais os pacotes x86 de 32 bits (i686) do kernel Linux, começando com o lançamento do Fedora 31 no final deste ano, foi aprovada na última sexta-feria (12) durante a reunião Fedora Engineering and Steering Committee (FESCo). Além disso, o projeto também pode começar a remover alguns repositórios de 32 bits. A decisão pode por fim a novas instalações de 32 bits com futuras versões da distribuição Linux.

O plugin Snap para o GNOME Software está sendo desativado no Fedora 31, o próximo grande lançamento da distribuição Linux. De acordo com o desenvolvedor Richard Hughes, da Red Hat, durantes os testes, o plugin ainda apresentou alguns problemas, o que pode comprometer a experiência dos usuários alongo prazo.

Lançado há mais de um ano, o Fedora 28 oferecia aos usuários o ambiente gráfico GNOME 3.28, um novo repositório modular, atualizações automáticas para o Fedora Atomic Host e vários outros recursos interessantes. Mas, como 'parte da jornada é o fim', o sistema operacional já chegou ao fim da vida (EOL) e não será mais oficialmente suportado com atualizações de correção e segurança.

Foi anunciada no início da semana a versão final do tão aguardado Fedora 30 que, além de contar com diversos componentes atualizados, traz também vários novos recursos, otimizações e muitas outras melhorias para uma experiência mais rica com a distribuição Linux. Entre os destaques, está a possibilidade de instalar os ambientes gráficos DeepinDE e Pantheon.

No mês de fevereiro, relatamos o fato da criação de um novo esforço para levar o Ubuntu para os laptops baseados em ARM. Agora, a Red Hat anunciou que também está interessada em ver o Fedora sendo executado perfeitamente bem nesses dispositivos, em particular os que contam com o processador Snapdragon 850, da Qualcomm, especialmente da Lenovo.

Foi lançado nesta terça-feira (2) a versão beta do próximo Fedora 30, que chega trazendo diversas melhorias e novos recursos que devem aprimorar ainda mais a experiência dos usuários. Além disso, o beta também dá a oportunidade de podermos conferir de perto tudo o que os desenvolvedores estão preparando para a versão estável, que pode chegar no final do mês.

A designer de longa data da Red Hat e Fedora, Máirín Duffy, compartilhou algumas propostas para um novo logotipo do Fedora. O projeto já passou por várias reformulações de designs de logo ao longo de sua história desde 2003, enquanto agora, para 2019, os integrantes do Fedora Design Team estão trabalhando em uma nova iteração que é mais evolucionária do que revolucionária.

Embora a pilha "Radeon Open Compute" (ROCm) já esteja a algum tempo totalmente open source e nos últimos meses conseguindo trabalhar bem com o kernel Linux, a sua adoção tem sido muito lenta, pois oficialmente a solução possui apenas binários criados pela AMD para versões do RHEL, CentOS e Ubuntu, mas não está disponível através dos repositórios oficiais das distribuições Linux. Felizmente, em 2019, isso pode finalmente estar mudando.

Foi lançado na última terça-feira (30) o Fedora 29, uma grande atualização que chega seis meses após a versão anterior. A nova versão do sistema operacional também implementa o recurso de modularidade chamado "Fedora Modularity" introduzido recentemente em todos os sabores oficiais, incluindo Workstation, Server, Atomic Host, Spins, Labs, Cloud e ARM.

Os desenvolvedores do Fedora finalmente atualizaram os pacotes do navegador Mozilla Firefox pendentes para os usuários das versões 27, 28 e 29 do sistema operacional. Entre as novidades, está uma série de melhorias no suporte ao Wayland, o que não deixa de ser uma boa notícia para aqueles adeptos do servidor de exibição de próxima geração que desejam executar o browser sob o Wayland.

Foi lançado na última terça-feira (25) a versão beta do Fedora 29, que está em desenvolvimento nos últimos meses, desde o lançamento do Fedora 28 em 1º de maio de 2018, e está sendo construído com base no recém-lançado ambiente gráfico GNOME 3.30 para a edição principal Workstation, além do Linux Kernel 4.18. O sistema operacional está disponível para ser testado por todos.

Embora as modificações do kernel seja apenas uma parte das otimizações implementadas no Clear Linux, da Intel, para garantir um melhor desempenho, um usuário do Fedora, chamado de Manas Mangaonkar, tomou a liberdade de preparar uma build do kernel do Fedora com base nas configuração do kernel da distribuição Linux da Intel.

No início do ano, a Red Hat, que atualmente é fornecedora líder mundial de soluções open source, anunciou que adquiriu a empresa CoreOS Inc. por US$ 250 milhões, o que inclui também o sistema operacional CoreOS. Agora, o líder do projeto Fedora, Matthew Miller e o engenheiro Atomic OpenShift da Red Hat, Dusty Mabe, anunciaram o Fedora CoreOS, projetado para substituir o atual Fedora Atomic Host.

Impulsionado pelas mais recentes tecnologias da plataforma Linux, o sistema operacional Fedora 28 parece ser um ótimo lançamento e o primeiro a introduzir o repositório modular esperado para a edição do Fedora Server, permitindo que os administradores escolham entre diferentes ramos disponíveis de servidores, programas de software orientados, como o Django ou o Node.JS. Além disso, também está disponível a ferramenta de automação de container Kubernetes 1.9 e o Linux Kernel 4.16.

Foi lançado na última terça-feira (03) o Fedora 28 Beta, que inicialmente estava previsto para o final de março de 2018, mas que agora parece estar pronto para testes públicos, trazendo muitas das mais recentes tecnologias do mundo Linux. Entre elas, podemos mencionar o recém-lançado ambiente gráfico GNOME 3.28 para a edição Workstation do sistema operacional e um novo repositório modular para o Fedora 28 Server.

Há quem diga que a vida útil da bateria no Linux é um ponto fraco. Não é absolutamente terrível, mas também não é algo fantástico. Se você também não anda muito satisfeito com o sistema do pinguim neste cenário, ficamos felizes em compartilhar com você que a Red Hat (sim, ela novamente) está trabalhando para tentar melhorar a vida da bateria no Linux, começando, é claro, com o Fedora.

O Fedora 25 vai chegar ao fim da vida (EOL) em duas semanas, então o Projeto Fedora agora está recomendando que todos os usuários atualizem para uma versão mais recente. A distribuição Linux foi uma das primeiras a adotar como o padrão o gerenciador de exibição de próxima geração Wayland em sua edição Workstation, que usa o ambiente gráfico GNOME.

Foi lançado na última terça-feira (14) o Fedora 27, que chega trazendo algumas das últimas tecnologias, aplicativos e softwares open source, começando pelo Linux Kernel 4.13, a suíte de escritório LibreOffice 5.4 e o ambiente gráfico GNOME 3.26, que provavelmente é a principal novidade do sistema operacional. O GNOME 3.26 conta com melhorias de UI, melhor suporte para Wayland, aprimoramentos para o formato Flatpak e uma grande variedade de novos recursos.

Após duas semanas de atraso por conta de alguns bugs críticos, foi finalmente lançado hoje, 03 de outubro, o Fedora 27 Beta com mais melhorias e correções "sob o capô", bem como softwares atualizados. Entre os principais destaques, está o GNOME 3.26, que por si só já indica uma série de novos recursos de desktop, bem como melhor suporte para Wayland e para o gerenciamento de exibição, entre outras novidades trazidas pela nova versão ambiente gráfico.